domingo, 25 de janeiro de 2009

Teatro Aberto 2004 - DEMOCRACY

(Democracy)
Autor: Michael Frayn
Versão: João Lourenço, Vera San Payo de Lemos
Dramaturgia: Vera San Payo de Lemos
Cenário: Henrique Cayatte, João Lourenço
Figurinos: Maria GonzagaLuz. João Lourenço, Melim Teixeira
Encenação: João Lourenço
Interpretação: Carlos Sebastião; Francisco Pestana; João Ricardo; Luís Alberto; Jorge Gonçalves; Marques d’Arede; Melim Teixeira; Rui Luís Brás; Rui Morisson; Virgílio Castelo.
Sinopse: Alemanha Ocidental, 1969. Willy Brandt inicia a sua breve e relevante carreira como chanceler da República Federal da Alemanha. Sempre presente, mas passando quase despercebido está Günter Guillaume, membro do seu staff, mas também espião da Stasi, a polícia secreta da outra Alemanha, a República Democrática Alemã. A revelação da dupla identidade de Guillaume irá despoletar a demissão de Brant em 1974 e minar a política de aproximação com o Leste por ele iniciada.A peça Democracia de Michael Frayn, estreada em 2003 no National Theatre em Londres, apresenta-se, tal como Copenhaga, a sua peça anterior, como uma ficção baseada em factos históricos. Enquanto na peça sobre os físicos Niels Bohr e Werner Heisenberg Frayn explora o terreno fluído da memória e as dimensões insondáveis do passado, em Democracia o seu interesse centra-se nos mistérios da personalidade humana e na capacidade de simulação de idei-as e sentimentos. Tanto Brandt como Guillaume surgem como homens divididos, abalados por profundas contradições, num retrato psicológico que reflecte também os meandros do poder e a situação política da divisão das duas Alemanhas e do mundo antes da queda do muro de Berlim.
In: Teatro Aberto

4 comentários:

IrritantePraCaraças disse...

Ora aqui está uma coisa que eu ainda não vi.. O Rui em palco como actor... PRA QUANDO!??!?!

Espero que seja em breve.

Bjokas

Sandra

FãsdeRuiLuisBras disse...

Esperemos que seja para breve o retorno aos palcos do Rui como actor. Como encenador já foram muitas as oportunidades de o aplaudir e hão-de ser muitas mais...

Abraços

Fãs de Rui Luis Bras

Anónimo disse...

Deve ter sido um momento único.
Talvez um dia o comprove.

Beijos Rui

Irritantepracaraças disse...

Sempre ouvi dizer que a esperança é a ultima a morrer!!! eheheh

Eu não preciso de comprovar nada.. simplesmente SEI basta-me aguardar para desfrutar o momento.

Bjokas